domingo, 15 de julho de 2012

José Augusto 'Sergipano', um ilustre desconhecido

Quem assim como eu nasceu nos anos 80, talvez até tenha ouvido falar no cantor José Augusto "Sergipano", mas a maioria com certeza não. Primeiro porque Sergipe tem um sério problema de memória e valorização de seus artistas, e segundo o artista em questão faz parte da linha de cantores tachados como "cafonas" ou "bregas". E como bem explicou Paulo Cesar de Araujo no seu livro "Eu não sou cachorro não: Música popular cafona e a ditadura militar" , os artistas que faziam sucessos populares entre os anos 60 e 70, foram jogados no limbo do esquecimento, tachados de alienados e alienantes e sequer constam em obras que estudam a música produzida no Brasil na época. Além de jogar luz nos cantores "bregas" , Paulo Cesar conseguiu mostrar que não foi apenas Chico Buarque e Caetano que foram perseguidos e censurados, a ala cafona da música brasileira também teve suas letras e músicos sobre os olhares dos militares. E ao contrario do que se pensa, também  fizeram música de resistência.
Sobre o José Augusto "Velho" como também é conhecido, sei pouco. Apenas que nasceu na cidade de Aquidabã/Se e que em sua carreira  gravou em torno de 22 Lps e mais de 200 músicas, seu nome rodou o Brasil e até países como  Argentina, Chile, Uruguai e outros onde foram gravados seus discos em castelhano. Levando em consideração que estamos falando de uma época sem internet, muito menos mp3 e que para se gravar um disco era algo pra poucos,  é de fato um grande feito. Josè Agusto morreu em 1981 em acidente automobilistico.
Estive em Aquidabã em 2010 quando era estagiário da Fundação Aperipê para a gravação de um videoclipe que por motivos que não vem ao caso, acabou não sendo finalizado. O clipe continha músicas que foram sucesso na voz de José Augusto. Lá pude conhecer pessoas que viveciaram o seu  sucesso, familiares e amigos. Na época cogitamos fazer um Especial Aperipê sobre ele, mas a ideia não foi a frente. Sinto que há uma certa injustiça com o José Agusto 'sergipano'.  Em 2011 fez 30 anos de sua morte e não recordo, nenhuma homenagem, nenhuma nota de jornal. Nada. Tudo isso por que ele era um cantor romantico 'brega' ? Ou seria por profundo desconhecimento, preguiça em pesquisar sobre a história da música sergipana?  Confesso que tenho uma grande curiosidade em sua historia  como na de outros artistas sergipanos que por motivos váriados estão esquecidos para a grande maioria, mas que estão vivos em alguma casa,  num velho toca disco, em fotagrafias amarelas e na memória dos populares.



11 comentários:

  1. José Augusto fêz sucesso além de Sergipe;
    "Sombras", regravada por Agnaldo Timóteo, foi
    sucesso nacional! Não sou sergipana mas conheço e tenho os grandes sucessos de José Augusto, como a
    belíssima "Guarânia da noite triste".

    ResponderExcluir
  2. RAFA, HOJE, NÃO SEI PORQUE ESTAVA PROCURANDO ALGUMA COISA NO GOOGLE, QUANDO DEPAREI-ME COM A MONTAGEM DE UM ESPETÁCULO SOBRE VICENTE CELESTINO. ACHEI MUITO INTERESSNTE, DE REPENTE ME VÊM A CABEÇA ESTE GRANDE CANTOR SERGIPANO, VÍTIMA DO ESQUECIMENTO. NÓS VALORIZAMOS E CTAMOSTANTOS ARTISTAS QUE VÊM DE OUTRAS LOCALIDDES E PORQUE NÃO EXALTARMOS O NOSSO SERGIPE? SAÍ ETÃO NO GOOGLE A PROCURA DE HISTÓRIAS DE JOSÉ ALGUSTO, DEPAREI-ME COM O SEU BLOG. ME AJUDE NESSA LOUCURA: VAMOS PESQUISAR PARA TEATRALIUZAR, ATRAVPÉS DE UM MUSICAL A HISTÓRIA DO CANTOR JOSÉ AUGUSTO??? SOU GUIL COSTA, ATOR SERGIPANO. MEUS CONTATOS: guil.costa@hotmail.com Fones: 8156 5262 / 9809 5283

    ResponderExcluir
  3. Tenho 31 anos e descobri as músicas de José Augusto através da Rádio Aperipê AM. Que grande descoberta! Muito me orgulho em saber que um conterrâneo meu cantava com a alma e com certeza fez a felicidade de milhares de ouvintes. Sim, porque música é um alimento para o espírito. Pena que nasci somente no ano em que ele morreu, queria ter vivenciado essa época. Ah, ouço bastante as músicas de José Augusto, e destaco, além de Sombras, as músicas "Velhas Cartas de Amor" e "Angústia da Solidão".

    ResponderExcluir
  4. Meu nome é Antonio Carlos. Faço parte de um projeto ainda em andamento, uma banda de músicas românticas/bregas, idealizada por mim e administrada por um primo de José Augusto Sergipano, o Anderson. Estamos ensaiando músicas como Beijo Gelado, Sombras, Perdoa-me, Abraça-me, e outras. Devemos ter um pouco mais de respeito a um homem que lutou e venceu na vida. Conseguir gravar um LP é algo honroso, ainda mais na Chantercler. Não é pra qualquer um, não. Ele esteve nos topos das paradas de sucesso, ao lado de seus conteporâneos Altemar Dutra e Waldik Soriano, colega de gravadora por muitos anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antonio Carlos x fabor me envia a Biografia de Jose Augusto toy façendo um recopilatorio dos cantantes esquezidos de nosso Brasil pra editar 1 libro queria preguntase pro seu primo esos dados aqui como Tito Rubio pode me responder Grato ¡¡¡

      Excluir
  5. Massa isso, sou sergipana, escutava José Augusto graças ao meu pai, é decepcionante q os próprios sergipanos, em sua maioria, desconhecem ele e seu trabalho

    ResponderExcluir
  6. sou alagoano adora esta cidade de aracaju e sou fã deste ilustre cantor jose augusto

    ResponderExcluir
  7. Eu escutei muito o José Augusto, quando ainda era adolescente, gosto bastante de sua voz e de muitas canções por ele interpretada. Hoje tenho dezesseis discos já passados para CD, feitos por mim. Agora estou penando para colocar as datas dos mesmos, pois até agora não conseguir na internet essas informações é que não tive o cuidado quando estava com os discos de pegar a data de gravação. Se poder me auxiliar nessa batalha ficarei contente e agradecido. Estou no FACE, meu nome é Célio Magno Cordeiro de Araujo - São Bento do Una-PE.

    ResponderExcluir
  8. Eu escutei muito o José Augusto, quando ainda era adolescente, gosto bastante de sua voz e de muitas canções por ele interpretada. Hoje tenho dezesseis discos já passados para CD, feitos por mim. Agora estou penando para colocar as datas dos mesmos, pois até agora não conseguir na internet essas informações é que não tive o cuidado quando estava com os discos de pegar a data de gravação. Se poder me auxiliar nessa batalha ficarei contente e agradecido. Estou no FACE, meu nome é Célio Magno Cordeiro de Araujo - São Bento do Una-PE.

    ResponderExcluir
  9. Parabéns pela sua curiosidade e pelo valor que confere aos músicos de sua região. Infelizmente para mim ficou uma memória triste sobre este cantor: e que na minha infância, meu maior pavor era o de perder a minha mãe e eu ouvia a musica " Minha Mãezinha num serviço de autofalante que existia em minha rua, e a letra me deixava muito angustiado, pois aumentava mais ainda o medo de perde-la. Aquela voz do passado cantando aquela letra tão fúnebre ainda me persegue, as vezes, em lembranças. Felizmente não sofri a dor da perda na infância, como o personagem da música, mas sim aos trinta e três anos. Outra música da época, com o mesmo tema, que me deixava muito deprimido era "Coração de Luto", do Teixeirinha. De todo modo, desejo sucesso nos seus projetos!

    ResponderExcluir